A Primeira Entrevista de uma série! Não dá para esquecer!

Padrão

IMG_20150920_173047232Coisa maravilhosa, nos dá orgulho de conseguir quebrar o tabu e ter percorrido a distância que nos separa dos movimentos do pensar e fazer. Com certeza isso não seria possível sem a colaboração das senhoritas Cida Ramos e Patrícia Magalhães, integrantes do coletivo que a princípio seria de três, mas que na verdade não é, feito de muitos, pais, interessados, palpiteiros, amigos de plantão, pessoas que conhecemos nos pontos de ônibus da metrópole carioca, blogueiros e todas as pessoas que aceitaram ser as nossas primeiras cobaias para um experimento que para nós é uma mistura de auto-realização, amor, doçura e medo de estar metendo a mão e a colher em assuntos que não são fáceis de serem abordados.

Por aí percorre todo um mundo, universo de tanta gente que transcende a nossa compreensão, mas que ao mesmo tempo podemos nos identificar com uma palavra que se faz mágica para nos despertar memórias de injustiças cometidas, alegrias, medo e novidade, esses encontros e desencontros que a vida de pai nos proporciona. Isso pode ser assustador, também mágico, como o milagre da vida de um ser microscópio que se torna ainda mais complexo depois de ter percorrido um universo de experienciações no corpo de nossas companheiras e saem, na maioria dos casos perfeitos em saúde. Quando acontece o contrário já foi um milagre, um milagre da natureza, insistência dela em cumprir a sua missão em mostrar de forma simbólica e até representativa o que somos capazes, mesmo quando falta ao ser que chega uma parte ou outra, chegam de uma forma que a princípio não gostaríamos que ao final nos encanta com sua vida, força e alegria.

Independente de serem saudáveis ou virem com alguma deficiência física, os nossos filhos e filhas nos colocam desafios diários de superação dos sentimentos mais primitivos pedindo que nos elevemos como criaturas que cheguem ao amor, compaixão, altruísmo, solidariedade, doçura e todo tipo de atitude e sentimentos para que eles sejam a nossa evolução, dando um passo a mais para que nos desculpemos, não com palavras, mas com as ações que vem através de nossos filhos de toda crueldade, egoísmo que nós e nossos ancestrais tenhamos cometido contra o planeta e a humanidade, das formas mais sutis e simbólicas até aquelas que tem grande impacto sobre todo o ecossistema.

O Canal RadhaZen agradece ao nosso querido amigo Bob Falkenburg por ter disponibilizado a sua tarde de domingo daquele dia 20 de setembro de 2015  para a primeira entrevista de nosso canal que irá  ao ar no último dia de setembro e que abordou o tema “Pais que vivem em cidades e países diferentes dos seus filhos”. Pela intimidade que nós temos com nosso amigo nos sentimos à vontade para rir das falhas técnicas, do cabelo despenteado, dos ruídos que eram vários e do nervosismo e os tics que ataca a maioria das pessoas que veem uma câmera pela primeira vez. O lindo cenário do jardim do Palácio do Catete, Rio de Janeiro, antiga sede do Poder Executivo Federal, que um dia foi palco de violentas disputas políticas, naquele momento era o cenário de aves, micos, crianças, pais, gente da melhor idade! intervenções artísticas, amenizou tudo! Realmente é um privilégio ter um espaço como esse em nosso bairro.

Gratidão querido amigo Bob, por tocar em assuntos tã

o delicados e pessoais e compartilhar a sua subjetividade com o público de pais que vivem ou que em algum momento podem viver a mesma situação de viver longe dos seus filhos.

Anúncios

Sobre Radhazen

Educador, historiador e fotógrafo, me envolvi com o tema da paternidade e da primeira infância quando experienciei o preparo e a emoção do parto natural humanizado em 2012. Desde então, não deixei mais o tema, me propus a ler e participar das rodas de discussão mantendo-me informado sobre as mais novas descobertas desse lindo e mágico universo que não é só feminino, hoje, com a maior participação do progenitor masculino, também do pai. Por isso resolvi criar esse espaço de divulgação e compartilhamento de ideias para papais de primeira e outras viagens. Como bem sabemos, não existem muitos espaços destinados exclusivamente a nós homens, papais que muitas vezes nos mantemos distanciados de nossas companheiras e mesmo de nossos filhos por falta de informação e sensibilização para a fase mais importantes dos pequenos... que é a primeira idade, ou seja, os anos iniciais de formação física, emocional e espiritual de nossas filhas e filhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s