Facebook anuncia licença-paternidade remunerada de 4 meses para funcionários

Padrão
Facebook anuncia licença-paternidade remunerada de 4 meses para funcionários

Maravilhosamente no final de novembro recebemos a notícia de que uma empresa na América do Norte por conta própria resolveu estender aos funcionários que se tornaram pais adotivos ou biológicos o direito à licença paternidade remunerada de 4 meses. Exemplo que deve ser seguido por outras empresas públicas ou privadas, o mais importante é que iniciemos o debate sobre os benefícios da licença paternidade para o pai que poderá ter a oportunidade de acompanhar a sua filha ou filhos nos primeiros momentos de vida fora do útero da mamãe. Para a mãe, ter o apoio afetivo do companheiro é definitivo para um quadro emocional mais estável nesse período de adaptação principalmente para as mamães de primeira viagem. A co-participação dos papais na lida com o bebê o envolve físca, espiritual e emocionalmente, transformando-o por completo, estreitando e fortalecendo laços com a sua companheira, traz conforto e segurança para o bebê, deixando-o mais afetivo nas suas relações interpessoais, além de dividir a difícil tarefa que ficava inteiramente com as mães no cuidar dos bebês.

De fato estamos rumando para uma quebrar de paradigma em que o homem “Macho Alfa” vai alcançando um outro estado de consciência, a de um “ser” humano, integral e integrado a natureza no aprofundamento etimológico que devemos dar a esse conceito, também com o outro, aquele que também divide consigo a linda e árdua tarefa de sermos pais, mães, amigos, cuidadores e geradores do futuro.

 

Segue abaixo a reportagem sobre o passo importante que Mark Zuckerberg deu na sua empresa, Facebook, quando se tornou pai, quis compartilhar com seus funcionários, homens, pais a oportunidade de passar quatro meses com o cuidar do filho e filha, mais interessante que a empresa enfatiza os diferentes modelos de família que se constituem, como de casais do mesmo sexo.

Boa leitura!

 

O Facebook anunciou nesta quinta (26/11) que todos os seus funcionários, independente do país em que estejam alocados, terão direito a licença-maternidade ou paternidade remunerada de 4 meses assim que se tornarem pais.

O anúncio foi feito por meio do Facebook pela líder do setor de Relações Humanas da empresa, Lori Goler, menos de uma semana depois de o CEO da companhia, Mark Zuckerberg, declarar que pretende tirar dois meses de licença-paternidade.

Antes dessa nova política, apenas os funcionários que trabalhavam nos Estados Unidos tinham direito a uma licença de quatro meses remunerada (pais e mães). Os que estavam em outros países, deveriam seguir as leis locais. Casais que adotaram uma criança ou que são formados por pessoas do mesmo sexo também terão direito à licença, independente de quem é o cuidador principal. A licença poderá ser dividida ao longo do primeiro ano de vida da criança como os pais considerarem melhor.

No texto publicado no Facebook, Lori disse: “Por muito tempo, a licença-maternidade remunerada foi dada somente à mãe que teve o filho”, escreveu Lori. “Nós acreditamos que pais e mães igualmente merecem o mesmo nível de apoio quando estão começando ou aumentando sua família, independente da maneira com que eles definem família.”

 

Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Voce-precisa-saber/noticia/2015/11/facebook-anuncia-licenca-paternidade-remunerada-de-4-meses-para-funcionarios.html

Anúncios

Sobre Radhazen

Educador, historiador e fotógrafo, me envolvi com o tema da paternidade e da primeira infância quando experienciei o preparo e a emoção do parto natural humanizado em 2012. Desde então, não deixei mais o tema, me propus a ler e participar das rodas de discussão mantendo-me informado sobre as mais novas descobertas desse lindo e mágico universo que não é só feminino, hoje, com a maior participação do progenitor masculino, também do pai. Por isso resolvi criar esse espaço de divulgação e compartilhamento de ideias para papais de primeira e outras viagens. Como bem sabemos, não existem muitos espaços destinados exclusivamente a nós homens, papais que muitas vezes nos mantemos distanciados de nossas companheiras e mesmo de nossos filhos por falta de informação e sensibilização para a fase mais importantes dos pequenos... que é a primeira idade, ou seja, os anos iniciais de formação física, emocional e espiritual de nossas filhas e filhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s